Espírito Santo: Insubordinação e Quebra de Disciplina Militar Continuam

seguranca-publica

Ontem foi noticiado que o Governo do Estado do Espírito Santo e representantes de associações de policiais haviam chegado a um acordo para pôr fim à greve da polícia no estado, greve esta que já dura oito dias e que resultou em um total de 137 mortes violentas no estado somente nesse período de paralisação. O acordo foi noticiado por todos os veículos de imprensa, e nós do Crítica Nacional também o fizemos. 

O acordo previa a volta dos policiais ao trabalho nesse sábado pela manhã, o que não ocorreu, evidenciando que existe uma organização muito bem articulada e bem preparada por parte desse movimento grevista. Uma articulação que tem usado do artifício de apresentar a greve como sendo um “movimento de mulheres” para tentar contornar formalmente a proibição legal de greve por parte dos policiais.

Está cada vez mais evidente que, a despeito da legitimidade inquestionável das demandas e das reivindicações, o movimento grevista dos policiais do estado está servindo de instrumento para uma agenda política que aposta no caos e na desordem e que ambiciona, em última instância, extinguir as próprias polícias militares, sob pretexto de desmilitarização, para substituí-las por uma guarda pretoriana a serviço de um poder político. Exatamente como ocorreu na Venezuela!

O Polícia Militar do Espírito Santo já está há alguns dias sob comando formal de um general do Exército Brasileiro, uma vez que houve intervenção formal, conforme previsto em lei, do governo federal na área da segurança pública do estado. Portanto, o fato de a greve continuar, em uma demonstração clara de insubordinação e quebra de disciplina militar, evidenciam também a falta de capacidade de comando por parte de quem foi incumbido da tarefa de intervenção.

Direito de greve das polícias
Em meio a guerra de informação e de desinformação que tem caracterizado esse episódio, começou a circular a afirmação de que polícias militares têm direito de greve e que tal proibição não existe. Essa informação ao nosso ver não procede. As polícias militares estaduais são organizadas e regidas pelo Decreto Lei 667 de 2 de julho de 1967 que estabelece, entre outros, que as polícias militares são forças auxiliares das Forças Armadas, estando portanto sujeitas ao código de disciplina militar. Portanto, não existe previsão legal para direito de greve das polícias militares, assim como não existe direito de greve para integrantes das forças armadas.


290a

 


 

Anúncios

5 comentários sobre “Espírito Santo: Insubordinação e Quebra de Disciplina Militar Continuam

  1. O fato é que grande parte dos conservadores temem que a desobediência à hierarquia estatal prospere. Ambicionam que algum dia possam comandar essa hierarquia plenamente e assim possam impor suas manias a todos.

    Não é por acaso que as esquerdas sempre puderam contar com estes parceiros eventuais na defesa do poder que almejam.
    Em 2013 quando a maioria dos manifestantes tinha uma posição de rebeldia, e mesmo expulsavam abanadores de bandeiras vermelhas e discurseiros de sindicatos das manifestações, tomando a iniciativa de um movimento REBELDE pela primeira vez na história, os conservadores passaram a disseminar suas fofocas e MINAR o apoio a essa rebeldia que não tinha líderes ideológicos. O movimento tão criticado evaporou-se e voltou em 2015 bem mais contido.
    Lideranças surgiram e fizeram alguma coisa, apesar do pacifismo bom mocista um tanto bobo.
    Com o sucesso das novas manifestações, parte dos conservadores voltaram atacar os movimentos organizados com suas COSTUMEIRAS FOFOCAS e ASSOCIAÇÕES LEVIANAS. Tentando de todas as formas solapar o interesse por estes e assim neutralizar uma DESOBEDIÊNCIA aos Estamento Estatal que se fazia já embrionária.

    Agora continuam a fazer o jogo da esquerda atacando as forças policiais que mais a frente, se necessario, SERÃO COOPTADAS pelas esquerdas com alguns louvores e empatia, talvez até aumentos salariais. Desta forma, os humilhados policiais facilmente sucumbirão, de tão carentes que sempre estiveram, e não se apiedarão de uma população SEMPRE HOSTIL e DISCRICIONÁRIA para com eles.

    Se todos SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, a LEI NÃO PODE ESTABELECER DIFERENÇAS.
    Assim, se uns são proibidos de reivindicar, AO MENOS o CUMPRIMENTO do ESTABELECIDO, por serem DEMASIADO NECESSÁRIOS. Isso significa que DEVEM SER BEM REMUNERADOS E RESPEITADOS.

    É ABERRANTE conceder direito de greve APENAS aos MENOS ÚTEIS, que acabam por GANHAR MUITO MAIS em suas PÍFIAS TAREFAS.
    O que VALE PARA UNS TEM QUE VALER PARA TODOS! Isso é justiça. Porém aqueles que ambicionam comandarem o Poder estatal não se importam com justiça, mas apenas com hierarquia e OBEDIÊNCIA. É dessa parceria com conservadores que a esquerda sempre se valeu. Não por acxaso os NEOCONS dos EUA…

    O judiciário esta em greve e ganham muitissimo mais que os policiais e estão em dia com suas remunerações. AÍ PODE? …porque não são essenciais? ISSO É UMA IMBECILIDADE!

    ENTÃO que sejam TODOS os FUNCIONÁRIOS do ESTADO PROIBIDOS de FAZER GREVE. Seria justo para com a população: se nãp estão satisfeitos com os impostos que recebem, que vão para iniciativa privada para então pagarem impostos, em vez de recebe-los.

    …mas conservadores, maior parte, não admitem o desmonte da MÁQUINA ESTATAL COMO ORGANIZAÇÃO HEGEMÔNICA. Abalar a obediência e a fidelidade interesseira dos funcionariuos desta máquina não interessa a conservadores que ambicionam toma-la para imporem suas manias ideológicas.

    O Estado é TABU tambem para conservadores. Daí fazerem FOFOCA atacando Libertários inclusive deturpando o sentido da palavra, como fizeram nos EUA através de suas FOFOCAS.

    Curtir

    • O MESMO de SEMPRE

      “Se todos SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, a LEI NÃO PODE ESTABELECER DIFERENÇAS.”

      Totalmente de acordo.

      O que se passa com os militares, é a escravidão do Homem sobre o Homem. E nisso a “disciplina militar” é maravilhosa, pois quem refilar é punido de modo magistral.

      A imensurável covardia militar liderada por generais que, para receberem suas estrelas, prestaram vassalagem aos marxistas lula, dilma, PT, PC do B e Foro de São Paulo, todos abaixo deles na hierarquia militar, são apenas bocados de carne sem valor. Produto descartável.

      No entanto, quando os políticos gordos de tanta corrupçao provocam guerras e intervenção militar, não são eles que lutam, mas sim os jovens soldados.

      E a Força Nacional criada como exército particular de lula equiparando-se aos MST? Por razão foram apadrinhados pelas nossas FA? Ninguém questiona? É por causa da vassalagem dos generais a lula, dilma, PT, PC do B e Foro de São Paulo?

      Quaqnyo ao “movimento de mulheres”, não concordo com a posição de Paulo Eneas. Que acordo aconteceu? Promessas? Foram pagos os dinheiros em atraso? Enquanto isso os politicos de Espirito Santo, vivem como reis, nada lhes faltando nem poem sua vidas em perigo. com nada.

      Não ficava admirado que essas fabulosas esposas, companheiras e mães, tivessem conversado com os maridos e como se sabe, a mulher é sempre a última falar.

      Curtir

  2. Se há funcionários indispensáveis que por tal são proibidos de fazer greves, QUE ENTÃO NENUM FUNCIONÁRIO TENHA ESTE PRIVILÉGIO de FAZER GREVE e continuar recebendo salários e tiquets.

    Quem não esta satisfeito com o emprego ou o salário, que então vá procurar outr emprego ou atividade. Isso é o JUSTO.

    É canalha o tal “direito” de greve que, na verdade é o PRIVILÉGIO de GREVE. Pois que o Estado IMOBILIZA UM LADO PRIVILEGIANDO OUTRO.
    Quem não trabalha NÃO deve receber. Isso é justo!

    Essa greve dos policiais serve para bem mostrar a canalhice do tal “direito” de greve.
    Se todos são iguais perante a lei, conforme consta na constituição, porque apenas os dispensáveis podem fazer greves, até de mais de 6 merses (professores) e continuarem recebendo salarios e todos os benefícios como tikets e auxilios para o trabalho???

    Se uns não podem, ENTAO QUE NENHUM POSSA!!! …isso é o mínimo de justiça.

    Curtir

  3. As coisas estão ficando muito estranhas. De onde está partindo o comando para essas ações?

    Alguma coisa me diz que as coisas não vão acabar bem, e não vai ser para a população.

    A esquerda vai ter engolida de uma forma meteórica.

    Sinceramente é muito, muito difícil prever os próximos passos, estratégia de complexidade e brilhantismo incrível.

    Curtir

  4. Perfeito, Pangeia!!!
    Não há o o que adicionar ao seu comentário.
    Brilhante no úrtimu. Sobretudo lembrando que quem vai para a guerra ou “guerra” é a baixa hierarquia, sempre mal remunerada. A verdadeira bucha de canhão.

    Schopenhauer, o magistral pensador, foi preciso em apontar as “remunerações” psicológicas, como as meldalhas sem valor, que afagam a honra (no sentido de opinião alheia favorável) envaidecendo os tolos. Afirma ele, com razão, que inventaram a homenagens como remuneração APENAS como uma forma BARATA de remunerar. Caso os soldados tivessem que ser remunerados a altura, poe arriscarem suas vidas, certamente não haveria guerras. Igualmente se os GORDOS generais e SOBRETUDO os POLÍTICOS que ficam nos gabinetes tomando bebidas finas e saboreando quitutes tivessem que IR PARA A FRENTE de BATALHA, com certeza guerra seria palavra dispensavel do dicionário.

    …mas como afirmou Schopenhauer, eles inventaram prêmios inúteis para remunerar os tolos sem que precisassem gastar “o deles”. A vaidade é poderosa …rsrs

    A população é estúpida e pouco se importa com qualquer coisa que não o próprio interesse pecuniário ou não. Assim são facilmente inimizados com tudo que é força. De forma que essa força jamais hesite ao apoiar a tirânia. O Poder das autoridades são os soldados, sem eles esses covardes não possuem Poder algum. Por isso o interesse em sempre inimizar a população com as forças militares e policiais. Quando delas precisarem, saberão COOPTA-LAS. Como foi o caso da Venezuela. Fico imaginando aqueles democratíssimos que criticaram qdo as FAs tentaram derrubar Chaves. Agora eles estão apoiando a Democracia de Maduro. Ele esta agindo exatamente sob os privilégios que a Democracia concede aos eleitos; ele foi eleito. …hehehe!

    A AMBIÇÃO de MANDAR na vida alheia torna fácil a propensão para OBEDECER SERVILMENTE.
    É o caso do JOGO, onde os que AMBICIONAM GANHAR, se conformam com as DERROTAS e persistem defendendo a obrigação de FORÇAR TODOS ao JOGO. …e continuam perdendo, mas alimentando-se da esperança de um dia ganharem.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s