Direito de Greve: Um Cacoete de Comunista

nota-curta

É preciso que se entenda de uma vez por todas: a ideia de direito de greve, não importa para qual segmento da sociedade, sempre foi e sempre será uma bandeira da esquerda. Em muitos casos não passa de cacoete de comunista. A direita conservadora não chegará a lugar algum apoiando ou incentivando ações baseadas em direito de greve, principalmente quando tal direito não existe, como de fato não pode em hipótese alguma existir, como no caso das polícias.

#CriticaNacional #TrueNews


 

Anúncios

10 comentários sobre “Direito de Greve: Um Cacoete de Comunista

  1. É muito fácil dizer quem tem e quem não tem direito de exigir que seus direito de ir e vir , de ter um salário digno , dentre tantas outras necessidades básicas de um cidadão qualquer
    Difícil é contradizer ou afirmar que uns tem menos privilégio de que outros dentro dos comprimentos e de direito e obrigações do estado para com este ou aquele , seja de cidadão no regime celetista ou estatutário ou até mesmo dos que buscam por um emprego , que por hora arriscam-se aventurarem como autônomos nos grandes centros metropolitanos , diante de tantas perseguições das falhas do próprio poder publico de gerar novos postos de emprego
    Desqualificar direitos de um servidor público quaisquer de exigir o que lhe é por direito é sonegar o compromisso do poder público de suas atribuições e responsabilidades como estado .
    Sou comerciante , em uma possível deflagração de paralização da policia militar seremos os primeiros a sentir na carne a irresponsabilidade de resposta do poder público , mas culpar a policia militar por exercer aquilo que lhe é por direito , seria o mesmo que afirmar a ineficácia da Policia militar .
    Enquanto que na realidade o estado ineficaz , o real implicador desta devassa ineficiência , portanto gostando ou não , reconheço como legítimo a luta de classe destes que todos os dias saem de casa , sem saber se vão retornar ao convívio natural entre seus familiares , para defender os nossos principal patrimônio , que são nossas vidas ,
    Principalmente porque não lhes restam outra opção , por um estado autoritário que não admite quaisquer possibilidade , quando o assunto trata-se de melhores condições de trabalho e de segurança pessoal de todos os nossos heroicos militares e sem dúvida de um soldo que condiz com a atual necessidade financeira de todos os militares , diante de sua importância perante toda a sociedade .

    Lembrando que , somente a policia militar , a FFAA pode realmente salvaguardar o que chamamos de democracia , visto que nem nossas leis corrompidas por políticos e magistrados , fogem-lhes a ética moral em desvio de conduta a propina e corrupção de todas as ordens .
    Fácil criticar , antes de criticar , apresente então um moral substancial , ou mesmo sofra na própria pele o direito de permanecer calado como ovelhas levado ao matadouro , depois ladra

    Curtir

    • Ebert,
      que pena que tão poucos se façam notar pela dignidade que transparecem ao julgar o caso em questão.

      Não é o meu interesse que deve guiar o meu julgamento, seja lá interesse de Poder, pecuniário, político ou etc.. A Justiça é uma idéia OBJETIVA tanto quanto o Direito.

      Infelizmente os ambiciosos de Poder entendem Justiça como mero cumprimento das leis (justas ou não) e igualmente entendem Direito como mera deliberação arbiotrária ou concessão do Poder estabelecido.

      Assim advogam que só é do Direito aquilo que o Poder assim estabeleceu.
      Esse é o mote que gera a UNIÃO esquerdistas e conservadores em um irmandade onde podem brigar entre si, mas se é o Poder que esta sob ameaça, imediatamente se unem.
      É como o jogador viciado que mesmo perdendo defende que o jogo deve continuar e que ninguém deve abandona-lo. É a esperança de ganhar que move seus julgamentos.

      Eu afirmo que greve deve ser unicamente a combinação para não trabalhar e assim pressionar por melhores condições. É JUSTA APENAS ASSIM.
      COntudo o tal “Direito” de greve estabelecido por lei é na verdade PRIVILÉGIO de GREVE e por tal esqcolhe-se os privilegiados. Este é o jogo da esquerda para cooptar.

      Ou seja, TODOS tem o mesmo direito natural de não trabalhar. O contrato estabelece as condições que devem ser cumpridas, Se um lado descumpre, o contrato esta violado e o violador deve responder por isso.
      Ou seja, quando o Estado OBRIGA empregadores a pagar grevistas sem trabalhar, trata-se de impor a servidão de uns a outros. Contudo se é o Estado que IMPÕE a INFÂMIA como um Direito, que então TODOS tenham o MESMO DIREITO, já que IGUAIS como INDIVÍDUOS.

      É confortante quando vejo um JULGAMENTO JUSTO e devemos, SIM, PENSAR e JULGAR SEMPRE. Abolir o julgamento é pactuar com a canalhice que destróis o tecido social.
      Sr, Ebert, parabenizo-o por seu julgamento, sobretudo por contrariar seu interesse. Aplaudo de PÉ!

      Curtir

    • O MESMO de SEMPRE às 08:36

      O Estado obriga empregadores a pagar grevistas sem trabalhar. Logo o Estado não é sério, é uma instituição infame, pois torna-se algoz e criminoso para como os militares ao proibindo-lhes o direito á greve, mesmo quando não tem dinheiro para o rancho, mandando-os comer em casa, ou não dando aumento de salários durante 7 anos!

      Curtir

  2. Assino embaixo.
    Excetuando-se os militares, no que diz respeito à proibição regulamentar de greve, o país não comporta mais greves. Não se constrói um país com greves, mas com suor.

    Curtir

    • Se militares fizerem greve, ninguém sentirá sua falta. Por isso é que não fazem.

      Seria como greve de aposentados …rsrs

      Curtir

  3. Um antigo e dedicado membro do Partido Comunista diz:

    “Jungmann afirma que PM parado se alia a bandido. E revela ‘desconforto’ com banalização do uso das Forças Armadas”.

    Parece que os tais “comunistas” (socialistas “científicos”) não aprovam ESTA “greve” dos policiais e eles usarão dela para JOGAR a população ainda mais CONTRA as forças policiais. Simples assim!!!

    Mais tarde, quando precisarem das forças militares e policiais, SABERÃO COMO COOPTA-LAS apntando o quanto a tal sociedade SEMPRE lhes foi HOSTIL.

    Como policiais e militares vão resistir a tal oferta de amizade e mesmo pecuniária???

    Bom lembrar o que fez CHAVES na Venezuela e lembrar da reunião de cúpula do PT onde lamentaram não terem se dirigido mais efusivamente na COOPTAÇÃO dos militares. Esta lá na ata da reunião do partido e foi comentada ha alguns meses passados.

    Curtir

  4. Com todo o respeito ao autor do texto, com o qual concordo em grande parte do que é escrito nesse site, mas se não fosse o direito de greve seríamos semi-escravos como os trabalhadores dos países socialistas. Não foi sua intenção, mas esse texto infelicíssimo ficou um panfleto que poderia ser publicado em qualquer país socialista com pouquíssimas adaptações.

    Quanto aos militares propriamente ditos, a greve é naturalmente inconcebível, mas a partir do momento que suas condições operacionais se tornam desumanas, ou se entregam ao inimigo (em caso de guerra) ou parte-se para a revolta. A atividade-fim do Estado é a segurança e cabe ao governante atuar preventivamente para manter a caserna organizada e com moral alto, concedendo inclusive privilégios a estes a título de compensação pela sua missão diferenciada. Mas não é nada disso que vemos em nosso país socialista fabiano.

    Com base nesse texto impensado, se o levássemos ao pé da letras deveríamos retornar com a chibata (abolida em uma revolta sangrenta) e dar 25 chicotadas nos mais de 700 PMs capixabas perante o restante da tropa!

    Não confunda greve com baderna promovida pela esquerda!

    Curtir

  5. Não concordo com a tipificação da simplificação que o autor deste Blog faz com a greve.
    No capitalismo selvagem, ela é indiscutvelmente necessária. Em outros casos quando políticos corruptos vivem á grande e á francesa não concedendo sequer migalhas de aumento como é o caso dos PMs que os protegem e á popilação com risco da própria vida, a greve queiram ou não queiram é a arma do trabalhador, seja ele de que profissão for.
    E isto não é comunismo, são direitos que assistem a todos que trabalham e esses direitos levaram muito tempo a serem adquiridos.
    Lá que os comunas usem e abusem desses direitos com seus militantes e idiotas úteis, isso já é outro assunto.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s