Imprensa e Instituições de Estado a Serviço de Criminosos

Um turista estrangeiro foi detido no Rio de Janeiro por desacato a autoridade após reagir a um assalto. Famílias de criminosos mortos por outros criminosos em guerra de facções em presídios recebem indenizações do estado, enquanto as famílias das vítimas desses mesmos criminosos são ignoradas e esquecidas por esse mesmo estado.

A grande imprensa está há dias se ocupando quase que em tempo integral do bem-estar, da segurança, da suposta “ressocialização” e dos “direito humanos” de estupradores, traficantes, pedófilos e homicidas que estão nos presídios. Mas esse mesma imprensa é incapaz de pronunciar uma única palavra ou dedicar uma fração sequer desse tempo às vítimas dessa escória de criminosos. 

Fica cada vez mais claro que todo o ordenamento jurídico e todas as instituições de estado em nosso país, bem como a grande imprensa e a intelectualidade, existem tão somente para proteger bandidos e criminosos e corruptos, como manda e determina o programa do movimento comunista internacional.

Uma sociedade na qual as instituições e sua elite cultural se associam para defender o crime e desarmar e deixar desprotegidos os cidadãos de bem, é uma sociedade que caminha para o colapso social. Um colapso que somente poderá ser evitado por um movimento de desobediência civil que decida varrer para a lata de lixo da história uma elite que escolheu deliberadamente destruir nossa civilização.


 

Anúncios

3 comentários sobre “Imprensa e Instituições de Estado a Serviço de Criminosos

  1. Os criminosos estupradores, traficantes, pedófilos e homicidas que estão nos presídios não têm nem podem direito algum aos “direitos humanos” por que a sua “ressocialização” para além de impossível é totalmente impraticável, pois ela já lhes foi feita!
    A única “ressocialização” ainda possível, seria apenas e unicamente a pena de morte sem contemplações.

    Curtir

  2. Parece dificil entender certos fatos que instintivamente correlacionamos mas não conseguimos verbalizar essa relação racionalmente. Este é o ponto primordial de todo um estado de coisas.

    A resposta é simples: O PODER!

    Há duas formas de humanos viverem: PELO TRABALHO e PELO PODER (força).

    – Trabalhando cria-se bens e serviços úteis que facilmente são trocáveios por outros bens e serviços de que se deseja usufruir.

    – Pelo PODER, pela FORÇA, também se pode obter de outros indivíduos o que se desejar, mas sem a necessidade de uma contrapartida aceitável como benefício.

    No primeiro caso OFERECE-SE um BENEFÍCIO em TROCA de OUTRO BENEFÍCIO. Assim todas as partes envolvidas na relação visam o benefício mútuo e todas realizam trabalho construtivo (gerador de benefício).
    No segundo caso AMEAÇA-SE com um malefício, UM DANO AINDA MAIOR do que AQUELE que resultará da concessão a quem a EXIGE através da ameaça do uso da FORÇA ou de qualquer forma de causar DANO. Assim, uma parte dos envolvidos a relação irá obter os benefícios coercitivamente concedidos e a outra parte SOFRERÁ os DANOS de conceder com objetivo de não SOFRER DANO AINDA MAIOR.

    Aqueles que VIVEM do PODER e não do TRABALHO necessitam de JUSTIFICAREM-SE e com isso INIBIR a UNIÃO dos explorados. Primeiramente os explorados devem ser DIVIDIDOS e lançados UNS CONTRA os OUTROS incentivando-lhes a COBIÇA, a INVEJA e a INIMIZADE atrvavés da FOFOCA (inventar inimigos para conquistar amigos). Há também a necessidade de fomentar a existência de ATACANTES REAIS para haver a demanda de uma FORÇA ORGANIZADA sobre toda a população. Essa força se JUSTIFICARÁ exatamente para reprimir os atacantes reais e será desejada para realizar todos os desejos dos que vivem do trabalho, UNS SOBRE os OUTROS.

    Assim a importância dos facínoras para a existência de uma GRANDE FORÇA sob as ordens dos que VIVEM do PODER. Estes usarão esta grande força para EXPLORAR os que VIOVEM do TRABALHO.

    Não houvesse bandidos e a excessiva força seria claramente paraEXPLORAR os que vivem do TRABALHO em favor dos que VIVEM do PODER.

    Curtir

  3. Essa é a questão à qual não se tem dado a devida atenção:

    – A eterna disputa entre PODER e TRABALHO como formas de viver.

    Tudo que aumenta o Poder da hierarquia estatal sobre os que TRABALHAM para VIVER é defendido por aqueles que ambicionam ou vivem do Poder.

    A midia é um meio de semear “pontos de vista” e opiniões ideológicas (ideologia = amontoado de idéias que prometem conduzir a um objetivo redentor ou FIM SUPREMO que justifica todos os MEIOS em seu nome propostos).

    Por isso toda forma de Poder SEMPRE teve um SUPORTE IDEOLÓGICO e consequente divulgação para as massas. SEMPRE existiu uma IDEOLOGIA a convencer as massas à OBEDIÊNCIA, aceitando o JUGO dos SENHORES ou AUTORIDADES GOVERNANTES.

    SEMPRE!

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s