Sobre Chacina em Presídio de Manaus: Desvio de Foco

Ainda sobre a violência no presídio de Manaus, o blog O Antagonista continua seguindo a linha de condenar a empresa que fazia a gestão do presídio, dentro de um acordo de parceria público-privado,  ignorando por completo todas as circunstâncias que possibilitaram que o crime organizado viesse a assumir o controle efetivo do sistema prisional brasileiro. Dentre estas circunstâncias estão:

a) A existência de um Código de Execuções Penais e de um aparato legal acessório concebidos para proteger e defender criminosos, inclusive os que estão no sistema carcerário. Um aparato legal que inclui inúmeros mecanismos de progressão de pena, direito a visitas íntimas, indultos e saídas de todo tipo, incluindo saídas no Dia dos Pais ou Dia das Mães para quem comete crimes de patricídio ou matricídio, restrições legais para punições disciplinares internas, entre outros.

b) A existência de uma cultura do coitadismo, alimentada pela grande imprensa, e pela intelectualidade e pelo meio artístico, que pretende incutir na sociedade a noção de que ela, a sociedade formada por pessoas de bem, é quem deve nutrir algum sentimento de culpa pelo fato de existir criminosos que estupram, roubam e matam, cabendo portanto à sociedade garantir esforços e o emprego de vastos recursos públicos para assegurar que o criminoso tenha a vida mais confortável possível no presídio, em nome da defesa de supostos direitos humanos.

c) A existência de um modelo discutível de parceria público-privado que tem se mostrado unicamente um mecanismo de transferência de recursos públicos para entes privados sem a contrapartida da eficiência que se espera de um serviço prestado pelo setor privado. Essas parcerias, com poucas e raras exceções, têm servido na maioria das vezes para camuflar a decisão de não privatizar o que tem que ser privatizado, funcionando apenas como um verniz para ocultar a ineficiência do setor público.

E para completar o serviço de desinformação, o blog O Antagonista ainda faz uma cobrança ao presidente Michel Temer criticando-o por não ter se pronunciado “lamentando o ocorrido no presídio”. Em nosso entender o presidente Michel Temer deve sim se pronunciar em algum momento. Mas esse pronunciamento deveria ser feito para anunciar medidas concretas que visem fazer com que o Estado, diretamente ou através de um programa de privatização, retome o controle do sistema penitenciário brasileiro.

Da mesma forma, seria igualmente bom que o presidente viesse a público para anunciar propostas de mudança efetivas no Código de Execuções Penais, para garantir que condenados pela justiça efetivamente cumpram suas penas, e para acabar com todo tipo de regalias, benefícios, bolsas, progressões de pena e outros mecanismos criados para proteger e favorecer criminosos condenados. Em nosso entender, não cabe ao presidente pautar seus pronunciamentos pela agenda imposta por uma grande imprensa alinhada com o politicamente correto.


 

8 comentários sobre “Sobre Chacina em Presídio de Manaus: Desvio de Foco

  1. Basicamente o problema de TODAS prisões no Brasil, é a sua superlotação, por vezes quadriplicada, e aqui não importa se ela é ou poderia ser privatizada.
    Enquanto isso acontecer, a violência irá sempre existir, não interessando discursos de Temer ou de qualquer outro político.
    Coloquem-se no lugar dos presos e pensem!

    Curtir

    • Não há como colocar em lugar de um preso uma pessoa que nunca praticou crime ou qualquer outra barbárie. Quem está lá é por opção, simples assim!!

      Curtir

    • Lima

      Você não entendeu ou não quis entender.
      Claro que quem está lá, é escória do Brasil, mas colocar no lugar onde só cabe um preso, 4 presos, o que acha? O que vai acontecer? Nem é o que pode acontecer. Eles não são gente inocente, mas assassinos, logo dispostos a tudo.
      Se os politicos não roubassem tyanto, haveria dinheiro. Por que razão os governadores estão exigindo verbas de Brasilia, do governo federal se foram os próprios governadores os únicos culpaddos por seus Estados estarem na falência?
      O Mesmo se paasa nas prisões, se tratar alguém de forma desumana, as revoltas irão sempre acontecer. E quem paga aconta? Eu, o senhor e todos brasileiros que não querem confusões!
      Mais vale que exista a pena de morte, pois assim não haveria super lotação na prisões!

      Curtir

    • Pangeia, mesmo que os políticos não roubassem um centavo não queria ver meu dinheiro investido em presos. Como foi dito anteriormente são opções, cadeia não é hotel. Agora sobre a pena de morte sou totalmente a favor!

      Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s