A Extrema Direita Que Somente Existe na Narrativa da Imprensa

Quando ocorre um atentado terrorista muçulmano em solo europeu ou americano, o tratamento dado pela grande imprensa segue dois padrões bem definidos. Em primeiro lugar, a imprensa tenta dissociar o ato terrorista, que é de natureza muçulmana, dos próprios muçulmanos. Ao fazer isso, a grande imprensa está agindo em primeiro lugar para proteger o islã. A proteção do islã a qualquer custo, inclusive ao custo da verdade, é um dos mandamentos da sharia, a lei islâmica. Portanto, o que a grande imprensa faz é simplesmente cumprir o que a sharia manda e determina.

Em segundo, a imprensa começa a fazer referências ao que ela chama de extrema direita, para rotular as correntes políticas que questionam e contestam as políticas públicas da esquerda globalista que são em última instância a causa e a origem do terror islâmico no ocidente: políticas imigratórias pró-muçulmanas e de fronteiras abertas, amparadas na noção de multiculturalismo e blindadas de questionamento pela censura imposta pelo politicamente correto.

Extrema direita como noção imaginária
Inicialmente é preciso ter claro que, partindo-se do entendimento do que são as correntes políticas que se situam no campo da direita, não existe o que a esquerda e a imprensa chamam de extrema direita. Uma hipotética corrente política de extrema direita seria defensora da ausência absoluta de estado. Mas as únicas correntes políticas que pregam a abolição completa do estado são o anarquismo e mais modernamente os libertários, ambos rebentos precoces ou tardios do movimento comunista ou, de modo mais geral, continuadores da mentalidade revolucionária, da qual o próprio movimento comunista é herdeiro e também continuador há mais de um século e meio.

É preciso ter claro que a expressão extrema direita é um rótulo ou arma semântica criada pela esquerda unicamente para fins de guerra política. Inicialmente para fazer referência a duas correntes políticas e ideológicas originárias do próprio movimento revolucionário: o nazismo e o fascismo. Ambos nasceram no interior do movimento comunista internacional, ambos beberam da fonte do marxismo e, a partir da derrocada de suas experiências históricas, a esquerda passou a rotulá-los como movimentos de extrema direita para ocultar sua real origem histórica. Um ocultação destinada a permitir que a esquerda pudesse, na expressão cunhada pelo professor Olavo de Carvalho, limpar-se com a própria sujeira que fizeram.

Proteger o islã e ocultar a verdade
A única preocupação da grande imprensa ao tratar dos atentados terroristas muçulmanos é a de encontrar formas de ocultar verdade, por meio da negação da natureza islâmica desses atos de terror, e ao mesmo tempo bloquear e deslegitimar qualquer reação legítima da sociedade, taxando tais reações de intolerantes, xenófobas, populistas e racistas justamente por serem reações de uma hipotética extrema direita que deve, segundo essa mesma imprensa, ser atacada e combatida.

Ao agir dessa forma, a grande imprensa seguidora fiel da cartilha globalista da esquerda internacional, atua para proteger o islã, como determina a sharia, ao mesmo tempo em que atua como quinta coluna na guerra real empreendida pela aliança formada entre o movimento comunista internacional, os globalistas e o mundo islâmico contra a civilização ocidental, com o objetivo explícito de subjugá-la e destruí-la.


 

Anúncios

8 comentários sobre “A Extrema Direita Que Somente Existe na Narrativa da Imprensa

  1. Esse texto está magnifico…mas deixou no ar a pergunta que muitos fazem e não quer calar para iniciantes: comunistas,globalistas,esquerdistas são OCIDENTAIS. Por que diabos eles se uniram os talibãs para destruir sua propria cultura e viver escravizados pela sharia?
    As pessoas não entendem que uma casta de pessoas super poderosas sobreviverá acima de tudo e todos. Uma vez o povo escravizado o céu e o limite para os que controlarão
    a economia e o estamento global mundial. Os burocratas do poder no estado também estarão acima dos meros mortais e as fronteiras não mais existirão e nem mais reis .. papas.. presidentes… para reclamar… apenas regras,leis e ordens para obedecer.

    Curtir

    • Porque eles, assim como o Islã, repudiam a cultura ocidental, baseada no Cristianismo.

      Os jacobinos se aliavam aos protestantes na difamação da Igreja Católica porque, segundo eles, destruindo o Catolicismo as demais crenças seriam fáceis de destruir. Do mesmo jeito, se a esquerda destruir a cultura ocidental, não haverá quem censure a destruição dos muçulmanos, como os soviéticos fizeram no Afeganistão.

      Curtido por 1 pessoa

  2. É impressionante como a esquerda age de forma coordenada, homogênea, pasteurizada/ marximizada. Quando em perigo, criam espantalhos, armadilhas. Todos os ardis possíveis para desinformar. Vejam o caso de tratar qualquer tendência minimamente direitista como “Extrema Direita”. Como bem disse o articulista: Extrema Direita é Anarquia, ou Libertarianismo Puto= Inexistência de Estado; o algum tipo de auto governo. Trata-se evidentemente também de um utopia pois, pressupõe-se que para viver sem leis, de forma harmoniosa somente é possível numa sociedade com elevadíssimos valores morais ou que tenham um elevadíssimo conceito tanto da Realidade como do caminho até Deus no Paraíso. Saibam que somente três seres no planeta atingiram tal grau de elevação moral: Enoque e Elias, mortais ascendentes e Jesus de Nazaré, este sim Filho de Deus e Filho do Homem. Com isso podemos supor a possibilidade da Utopia com fundamentos morais que leva ao alto governo: São o que alguns chamam de Estágio de Luz de Vida Planetário. Quanto ao Paraíso Terrestre Socialista, trata-se de uma evidente e maléfica Distopia. De origem luciferianas, negadora de Deus, materialista em toda a abrangência possível, nunca realizará seu intento, pois e o Mal em si. Daí volta à causa das causas, muito aliás comentada pelo professor Olavo. A falta de resposta ou entendimento da Realidade por parte do movimento revolucionário milenar: Aquele que não se apercebe da realidade incorre em Erro; Aquele que apreende o que a realidade lhe mostre mesmo assim a confronta, incorre no Mal; Outro mais que desafia de forma esporádica as revelação que lhes expõe a realidade incorre em Pecado;; Alguns poucos que mesmo sabendo que incorrem no pecado, desafiando os Mandatos Divinos incorre na Iniquidade, a mais destruidora das falta de uma personalidade: Trata-se de um sério candidato ao Aniquilamento â Morte Eterna, mesmo diante uma uma Misericórdia Divina Absolutamente Generosa.

    Curtir

    • Perfeito. Esse é o objetivo oculto. Sem Deus, sem consciência para impor um totalitarismo cruel, com capa de pacífico. Há ainda como efeito disso a questão da moral.

      Curtir

  3. “Em primeiro lugar, a imprensa tenta dissociar o ato terrorista, que é de natureza muçulmana, dos próprios muçulmanos.”
    Temos um caso bem recente sobre essta tema. Ainda há alguns dias um muçulmano se fez explodir num parque alemão. Tratava-se de um muçulmano a quem tinha sido recusado o visto de refugiado, mas ele tinha contatos com o ISIS e conseguiu um colete com explosivos acabando afinal ser ele a unica vitima.
    De imediato a BBC e Reutres deram a noticia que um refugiado muçulmano tinha morrido numa explosão terrorista. Não relataram que ele próprio era o homem bomba. Pode a desinformação ter alcançado tanto despudor?
    “Extrema direita como noção imaginária”.
    Não, não é! Ela existe na Espanha, na França cujo lider é Marie Le Pen que conseguiu correr com o pai por ser xenófobo demais.
    Ela existiu em Portugal após o Golpe de Estado dado pelo Partido Comunista Português em abril de 1974 sob a forma de guerrilha urbana com o nome de ELP (Exército Libertação de Portugal). Existiu sob a forma armada revolucionária de norte a sul obrigando a rendição desses golpistas comunistas.
    Inacreditavelmente a Constituição portuguesa tem uma clausula que proibe qualquer partido de extrema direita! Mas não proibe os de extrema esquerda! Dá para acreditar ou entender?
    Por aqui, um npunhado idiotas uteis confundem o nazismo com extrema direita. Patético!
    Na Europa gorda, velha e decadente, grande imprensa seguidora fiel da cartilha globalista da esquerda internacional, atua para proteger o islã, como determina a sharia, não consiguirá levar a melhor, pois cada estado europeu tem suas crenças, seus valores conquistados árduamente ao longe de muitos séculos de luta.
    Ao articulista e dono deste excelente Blog, Senhor Paulo Eneas, seu artigo é muito bom e ficou melhor por não ter misturado religião com poitica. Dá prazer em ler.
    e reler.
    Parabéns.

    Curtir

    • Não existe extrema direita, Marie Le Pen sempre foi DIREITA!!

      O fato é que a população está preferindo políticos de DIREITA, que valorizem mais seu povo e cultura e NÃO políticos de ESQUERDA GLOBALISTAS que não pensam no seu povo ou valores NACIONAIS!

      Na verdade a imprensa faz o papel de DESINFORMAR,para os esquerdistas se travestirem de moderados (DIREITA) enganarem a população e serem eleitos!

      Curtir

  4. Pingback: lde-20161221-all | News Archive

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s