Agora É Oficial: Donald Trump É Eleito Presidente dos Estados Unidos

Conforme esperado, o Colégio Eleitoral americano confirmou nessa segunda-feira a escolha de Donald Trump como 45° presidente dos Estados Unidos. Trump obteve 304 votos, contra 227 de Hillary Clinton. O resultado dessa segunda foi o sagração de uma longa trajetória em que Donald Trump a cada etapa impunha derrota sobre derrota não apenas a Hillary Clinton, mas a todo establishment corrupto e esquerdista do Partido Democrata, aos setores igualmente corrompidos moral e ideologicamente do Partido Republicano, à grande imprensa americana, à elite acadêmica e à elite artística.

Durante todo o período entre a eleição de novembro e a reunião do colégio eleitoral nessa segunda, os comunistas e socialistas que controlam o Partido Democrata exerceram todo tipo de pressão e chantagem, incluindo ameaças de morte, sobre os delegados eleitorais para que estes deixassem de votar em Donald Trump. Estrelas e celebridades de Hollywood também se engajaram nesse lobby em prol de Hillary Clinton com o firme propósito de fazer com que os delegados eleitorais rompessem o compromisso assumido com os eleitores durante o pleito de novembro.

A esse esforço de tentar ganhar a eleição quebrando as regras do jogo e deslegitimando o processo eleitoral em si, como os comunistas fazem no mundo inteiro, somou-se a tentativa de criar narrativas falsas para atribuir a vitória de Trump não à vontade soberana do povo americano de se livrar das políticas socialistas do Partido Democrata, mas sim a fatores externos, como a suposta interferência dos russos.

Esse esforço dos socialistas americanos foi em vão. Não havia a menor possibilidade de uma reversão do resultado, como muitos analistas apontavam. De nossa parte, não apenas concordávamos ser virtualmente impossível tal reversão, como fomos além: durante uma discussão no Fórum de Leitores do Crítica Nacional na segunda-feira dissemos que era mais provável que Hillary Clinton perdesse eleitores e que Donald Trump conquistasse votos adicionais no colégio eleitoral. O registro dessa nossa observação pode ser ouvido no áudio curto abaixo.



O resultado final mostrou que Donald Trump não conquistou novos eleitores como havíamos sugerido. Conforme apontou o New York Times, do total de 306 eleitores comprometidos a votar em Trump, dois deles não votaram no candidato republicano, mas sim em Ron Paul e em John Kasich.

No entanto, Hillary Clinton perdeu votos, como havíamos antecipado: dos 232 eleitores comprometidos a votar na candidata socialista, cinco deles não cumpriram  o compromisso. Ao final, Hillary obteve 227 votos, o que evidencia que o esforço dos democratas para tentar sabotar e fraudar o colégio eleitoral foi na melhor das hipóteses em vão, e serviu apenas para consolidar a trajetória fracassada de sua campanha.

Um fracasso que não se deveu de modo a algum a uma suposta incompetência, mas à decisão firme do povo americano de dizer não às políticas socialistas globalistas e pró-islâmicas de Barack Obama, que teriam continuidade com uma hipotética vitória da candidata dos democratas.

Nota:
Nessa terça-feira faremos uma transmissão ao vivo às 20h00, onde iremos falar em linhas gerais sobre a trajetória da campanha de Donald Trump e o significado de sua vitória. Iremos tratar também da maneira pela qual a grande imprensa ocidental tem relatado cada episódio de atentado terrorista muçulmano, como os ocorridos nessa terça-feira na Turquia e na Alemanha.


 

Anúncios

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s