A Esquerda Soltou Seus Cachorros na Rua

Conforme esperado, após a aprovação nessa terça-feira da emenda constitucional que disciplina os gastos públicos, a esquerda retomou seus exercícios de guerra revolucionária urbana e soltou seus cachorros nas ruas: delinquentes esquerdistas, mascarados e black blocs promoveram atos criminosos de invasão e depredação de edifícios públicos e privados, incêndios e bloqueios de vias públicas, enfrentamento e agressão às polícias e todo tipo de ação criminosa que pode ser enquadrada na categoria de terrorismo. Na capital paulista, o prédio da FIESP foi depredado e houve detenções. Em Recife, dezenas de delinquentes foram presos, e na capital federal houve tentativa de invasão a residências de militares, e muitos policiais ficaram feridos.

Essas ações criminosas contam com a blindagem e a narrativa favorável apresentada pela grande imprensa, que faz uma cobertura igualmente criminosa e leviana dos mesmos, ocultando a natureza terrorista e criminosa desses atos e de seus perpetradores, que são retratados como manifestantes e não como aquilo que de fato são: delinquentes comunistas decididos a cometer atos de terrorismo. A narrativa mentirosa exibida pela grande imprensa traz sempre um elemento comum, que já se tornou quase um script nas redações: a mentira de que as supostas manifestações se iniciam de maneira pacífica e que a violência observada em seguida seria uma consequência inesperada de elementos infiltrados em resposta a uma suposta repressão da polícia. Ou seja, toda a descrição feita pela grande imprensa desses atos criminosos corresponde a uma grande mentira.

A despeito de poderem contar com a narrativa mentirosa da grande imprensa a respeito de seus atos, dirigentes e chefes das organizações comunistas que promovem essas ações criminosas, perpetradas por militantes preparados e treinados e com alvos bem definidos, sabem que tais ações não se destinam a conquistar a opinião pública. O único objetivo dessas ações é o de impor o medo e o temor na população, e de criar um clima de insegurança e de radicalização que leve a uma desestabilização do governo, apostando na sua queda. E a aposta dos dirigentes comunistas é a de que ante uma hipotética queda do governo, a ruptura se dará necessariamente à esquerda.

É sob este pano de fundo que se deve tentar compreender a lógica da estratégia que os comunistas vêm adotando desde o impeachment. Uma estratégia que não é muito diferente daquela adotada na década de sessenta, quando as ações de terrorismo revolucionário apostavam na ruptura institucional à esquerda. Uma aposta que a esquerda perdeu graças a intervenção cívico-militar promovida com amplo apoio da sociedade.

No cenário que temos hoje, o risco de uma ruptura à esquerda não pode ser descartado, ainda que o consideremos pouco provável. Mas a compreensão clara dessa estratégia esquerdista deve servir de elemento a mais para que as forças políticas conservadoras e de direita compreendam que é um erro gigantesco apostar ou defender nesse momento o fim do governo Michel Temer. Pois abraçar essa tese significa exatamente fazer o que a esquerda quer: apostar numa ruptura como elemento de garantia para a volta da esquerda ao poder, em aliança com a classe política corrupta de quem essa esquerda objetivamente sempre foi aliada.

Imagens:
Nesse link aqui são exibidas algumas imagens da ações de terrorismo ocorridas ontem.


 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “A Esquerda Soltou Seus Cachorros na Rua

  1. Delinquentes comunistas como os mascarados e black blocs decididos a cometer atos de terrorismo, deveriam ser abatidos.Não apenas um, por que esses psicopatas marxistas fariam dele um mártir, mas sim muitas dezenas ou centenas, pois isso seria apenas uma simples noticia.
    Se não sabem viver em sociedade, são dispensáveis.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s