Exclusivo: Ministério Público Protege Comunistas Invasores de Escolas

218


A delinquência formada por militantes comunistas, em sua quase totalidade abrigados em partidos de esquerda como PT e suas linhas auxiliares como PSOL, PC do B e outros,  e que está promovendo a invasão de escolas públicas em vários pontos do país, tem incorrido numa série crimes continuados que podem muito bem ser identificados: aliciamento de menores, depredação de patrimônio público, cerceamento do direito ao trabalho por parte de funcionários, facilitação para o consumo de drogas ilícitas, entre outros.

O episódio envolvendo o assassinato essa semana de um estudante nas dependências de uma escola invadida em Curitiba veio acrescentar o homicídio ao rol de crimes continuados praticados pela escória de comunistas que controla as escolas públicas do país. Esses mesmos comunistas decidiram por razões exclusivamente políticas transformar as escolas que controlam por meio de doutrinação há décadas em bunkers revolucionários. Para esta finalidade estão usando inclusive  menores aliciados como escudos humanos contra a ação da polícia, da mesma maneira como fazem os terroristas muçulmanos em áreas por eles controladas e de grande concentração de população civil.

A ação criminosa desses comunistas é estimulada não apenas pela sensação de impunidade e pelo apoio, às vezes velado e às vezes ostensivo, que a grande imprensa confere a seus atos criminosos. Essa ação é também estimulada por meio do respaldo dado por omissão ou por apoio explícito, motivado por razões ideológicas, por parte de segmentos do estamento burocrático estatal, como por exemplo algumas instâncias do Ministério Público.

Esse comportamento conivente por partes de agentes do estado ficou patente há cerca de três semanas, quando uma promotora de justiça do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul enviou um ofício a algumas das escolas que foram invadidas há alguns meses no estado. No ofício, do qual obtivemos uma cópia, a procuradora expressa sua preocupação em proteger os invasores, a quem ela chama de alunos ocupantes, procurando assegurar que estes não sofram represálias ou punições, a despeito de terem cometido crimes de invasão e de depredação de patrimônio público.

Esse exemplo serve para ilustrar a dinâmica da guerra política ora em curso no país: uma instituição que deveria se encarregar do cumprimento da lei, conforme estabelece o texto constitucional, foi aparelhada ideologicamente para servir de escudo jurídico para ações criminosas por parte de comunistas que, como sabemos, jamais estarão preocupados em observar o cumprimento da lei e da ordem.

O exemplo serve também para nos alertar que o combate a agenda ideológica de esquerda e ao marxismo cultural tem que se dar em todos os níveis, inclusive naquelas esferas do aparato estatal nas quais as pessoas mais ingênuas jamais esperariam haver agentes da esquerda dispostos a levar adiante a causa revolucionária, ainda que sob o pretexto de proteger direitos.


 

2 comentários sobre “Exclusivo: Ministério Público Protege Comunistas Invasores de Escolas

  1. Paulo , é por essas e outras que fico extremamente preocupado, e cético com as 10 medidas, no papel elas são excelentes, desde que não caiam nas mãos da parte podre da PF e do MPF. Imagine se essas medidas estivessem aprovadas hoje com essa contaminação ideológica desses dois organismos? Em mãos erradas, essas 10 medidas transformarão o estado em um leviatã indestrutível. Abraços.

    Curtir

  2. A bolivarianização do Estado brasileiro está deveras avançada e arraigada principalmente nas universidades, Justiça e Ministério Público. Mais um caso gravíssimo que merece destaque: a perseguição ao Padre Lodi pelo STJ. http://g1.globo.com/goias/noticia/2016/10/stj-condena-padre-por-impedir-mulher-de-fazer-aborto-em-goias.html

    A perseguição é tão explícita que agride inclusive o princípio básico do Direito referente à não-retroatividade da Lei, pois utilizaram um entendimento do Supremo Tribunal Federal de 2012 referente a aborto eugênico por anencefalia (inconstitucional, diga-se) para julgar um caso ocorrido em 2005!!!
    http://www.conjur.com.br/2016-out-24/padre-condenado-pagar-danos-morais-impedir-aborto-legal

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s