Economia de Mercado & Lei da Gravidade

Celebrar o fato de uma figura pública se apresentar como defensora da economia de mercado, e concluir a partir daí que tal personagem é de direita, equivale a aplaudir alguém que afirme ser a favor da lei da gravidade e tomar tal indivíduo como arauto da racionalidade científica. É preciso em primeiro lugar compreender que:  não importa qual o regime político, não existe economia que não seja economia de mercado. A própria expressão economia de mercado é uma quase redundância conceitual.

A defesa estrita da economia de mercado não serve por si só como elemento de posicionamento ideológico e muito menos como estratégia central de guerra política. E a evidência disso é que os financiadores do globalismo são justamente os metacapitalistas que surgiram na economia de mercado e que hoje se aliam à esquerda para, por meio da guerra política e do marxismo cultural, solapar os estados nacionais e estabelecer um esquema de poder globalista que irá, entre outros, moldar a economia de mercado globalizada e transnacional à sua imagem e semelhança. A União Europeia é isso. A ONU aspira a isso. O Brexit foi uma reação a isso.

A defesa da economia de mercado e de alguns outros conceitos caros ao liberalismo econômico pode perfeitamente ser incorporada no discurso e no programa político da esquerda. E é exatamente isso que temos observado no país recentemente, onde a derrocada do petismo e o desgaste de certos elementos do discurso de esquerda, tem feito com que essa mesma esquerda procure se reinventar, incorporando um discurso pró-liberal ao mesmo tempo em que mantém intocados os itens centrais de sua agenda ideológica na esfera cultural e de valores da guerra política, que é a esfera onde as disputas realmente são decididas.

Essa esquerda recauchutada e de maquiagem retocada com tons liberais vem sendo tomada por muitos como uma suposta nova direita. Não se trata disso de forma alguma. Não existe nova direita, exceto para os redatores da grande imprensa. O que existe é uma esquerda, particularmente a fabiana, se reinventando com uma competência inquestionável, que chega até mesmo a seduzir parcela da direita nacional, que continua desorganizada e sem programa e sem estratégias de ação. E essa sedução parece se dar às vezes com uma força irresistível, equivalente à força da gravidade.


 

2 comentários sobre “Economia de Mercado & Lei da Gravidade

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s