A Esquerda Americana e a Esquerda Brasileira

Barack Obama e Hillary Clinton são muito piores do que Lula e Dilma. Lula há anos não tem coragem de encarar as pessoas comuns nas ruas e se limita a esbravejar suas bravatas somente em ambientes fechados para plateias escolhidas a dedo para aplaudi-lo. O outrora poderoso líder da esquerda latino-americana se tornou, ou está em vias de se tornar, um cadáver político ambulante. Dilma por sua vez, sequer foi algum dia um ser político vivente, pois ela nunca deixou de ser um equívoco e uma mediocridade até mesmo para os padrões da esquerda petista.

Lula e Dilma fizeram um mal gigantesco ao Brasil. Obama e Hillary, que foi sua secretária de estado, fizeram um mal gigantesco aos Estados Unidos e ao resto do mundo da civilização ocidental. Sob os governos petistas vimos nascer o mensalão e o petrolão. Sob o governo dos democratas americanos, vimos nascer o Estado Islâmico e vimos o Irã se tornar uma teocracia muçulmana com posse de armas nucleares. Sob os governos petistas assistimos ao fortalecimento de organizações criminosas como o MST. Sob o governo Obama, estamos assistindo ao surgimento de organizações tão ou mais violentas, como o Black Lives Matter que prega abertamente o assassinato de policiais, com o apoio e estímulo direto do próprio presidente do país.

Sob os governos Lula e Dilma as escolas de educação básica e de ensino superior se tornaram centros de doutrinação ideológica de esquerda, e ao final da era petista teve início a tentativa de implantação da doentia ideologia de gênero no sistema educacional. Sob o governo Obama, consolidou-se a implantação da ideologia de gênero nas escolas de educação básica daquele país, e a doutrinação ideológica de esquerda que já existia há décadas no ensino superior americano passou a ser acompanhada da violência física generalizada praticada pela juventude comunista do Partido Democrata, que prega abertamente o antissemitismo e o apoio explícito a grupos terroristas islâmicos.

É tentador cair na comparação simples e direta de dizer que Obama e Hillary são as versões gringas de Lula e Dilma. Bom seria se o assim o fosse, pois dessa maneira os dois esquerdistas americanos poderiam ser considerados as versões medíocres dos respectivos e igualmente medíocres esquerdistas brasileiros. Mas a realidade é exatamente o contrário: Lula e Dilma representam a versão medíocre e fracassada da esquerda mais poderosa e mais robusta e mais influente do mundo, que é justamente a esquerda norte-americana.

Uma esquerda tão poderosa que ainda que sofra uma derrota para Donald Trump nas próximas eleições, o que esperamos que venha a acontecer para o bem dos Estados Unidos e do resto do mundo ocidental, o Partido Democrata irá sobreviver e continuará a ser o maior partido de esquerda do mundo. Já o PT por sua vez será extinto por decisão da justiça ou do eleitorado, seus líderes que ainda não estão na cadeia em breve lá estarão, incluindo seu líder máximo, e o que sobrar do partido irá para a lata de lixo da história. A esquerda brasileira ainda tem muito o que aprender com a esquerda americana. Resta aos conservadores e à direita brasileira não permitir que essa oportunidade de aprendizado venha a surgir novamente.


Anúncio_C2

3 comentários sobre “A Esquerda Americana e a Esquerda Brasileira

  1. Pingback: A Esquerda Americana e a Esquerda Brasileira | 13maio1917

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s