Golpe de Estado na Turquia: Informações Preliminares

Diversas fontes internacionais confiáveis confirmam que os militares tomaram o poder na Turquia. As informações sobre o paradeiro do presidente Tayyp Erdogan são desencontradas: algumas fontes afirmam que ele se encontrava fora do país quando ocorreu o golpe militar, enquanto outras asseguram que ele se encontra nas cercanias de Istambul e aguardando resposta a um pedido de asilo que teria sido feito à Alemanha.

Os militares controlam os principais pontos do país e foi decretada lei marcial e toque de recolher. Muitos oficiais militares ligados ao presidente deposto foram detidos, incluindo generais. Não há por ora notícias de ações violentas ou de mortes. Algumas fontes informam que o presidente deposto teria conclamado os cidadãos a saírem às ruas em sua defesa. Mas imagens em tempo real exibidas por alguns veículos mostram que são militantes jihadistas que estão saindo às ruas em defesa do presidente deposto.

A Turquia é um país de maioria muçulmana sunita, que sucedeu ao que restou do Império Otomano, a única grande potência islâmica que existiu na história e que foi extinto ao final da Primeira Guerra. O país não se tornou uma república islâmica graças aos militares, que sempre estiveram presentes na vida política do país e garantiram à Turquia a formação de um estado secular com vínculos fortes com o mundo ocidental, ainda que às custas de um forte traço autoritário. Quando Erdogan chegou ao poder quis dar início paulatinamente a um conjunto de reformas no sentido de promover uma islamização das instituições do país.

A despeito de fazer parte da OTAN, existem vínculos do governo turco com grupos terroristas islâmicos, e há evidências bastante fortes de que o governo de Erdogan deu um apoio substantivo ao Estado Islâmico ao garantir a este uma rota para venda de petróleo extraído do Iraque junto ao mercado paralelo. A rota foi desmantelada após ataques russos. O governo de Erdogan estava também entre os principais apoiadores do Hizbolah. Na hipótese de a intervenção militar se consolidar, terá sido uma reação à tentativa de transformar o país em uma república islâmica. Mais tarde traremos mais notícias.


Anúncio_C2

6 comentários sobre “Golpe de Estado na Turquia: Informações Preliminares

  1. Pingback: Golpe de Estado na Turquia: Informações Preliminares — Crítica Nacional | O LADO ESCURO DA LUA

  2. Pingback: Golpe de Estado na Turquia: Informações Preliminares – Terça Livre

  3. Estou muito satisfeito com a forma clara e precisa com que são passadas as informações. Até parece que a imprensa tradicional não nos informa adequadamente.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s