A Contundência de um Líder Político de Direita

O deputado Jair Bolsonaro é muitas vezes criticado pela sua suposta falta de habilidade no uso das palavras e pela aparente rispidez de seu discurso. É bem verdade que nenhum líder político deve estar acima de críticas, mesmo aquelas feitas por quem o apoia. Mas é preciso entender que a maior parte das críticas dessa natureza feitas a Jair Bolsonaro se baseiam, muitas vezes inconscientemente, numa certa concepção de discurso político que é ditada pelo politicamente correto. Mas acontece que o politicamente correto nada mais é do que uma ferramenta inventada pela esquerda para justamente cercear a liberdade de pensamento e de expressão.

O politicamente correto é uma poderosa arma de engenharia social que opera na esfera linguística da guerra política e que, sob o pretexto de querer estabelecer uma norma de discurso que se paute pela educação e pela polidez e pelo respeito ao público ou ao interlocutor (características que toda pessoa civilizada aprecia, sem dúvida) serve na verdade para determinar de modo autoritário o que uma pessoa pode ou não pode falar. E essa censura ou mordaça ao pensamento segue critérios estritamente ideológicos que podem ser resumidos da seguinte maneira: o político ou mesmo a pessoa comum não pode falar nada que conteste ou que esteja em desacordo com as narrativas e com a agenda ideológica impostas pela esquerda.

Assim, o politicamente correto serve como blindagem e escudo para proteger a ideologia esquerdista de qualquer contestação. Lideranças políticas ou pessoas comuns que se recusam a aceitar as imposições do politicamente correto são imediatamente taxadas de “polêmicas” ou de extremistas ou radicais de direita ou fundamentalistas. E essa rotulagem não se dá pelo conteúdo daquilo que dizem, mas pela sua recusa em enquadrar seu discurso dentro dos limites impostos pela ideologia de esquerda através do politicamente correto.

É por esta razão que lideranças como Donald Trump nos Estados Unidos, Jair Bolsonaro aqui em nosso país, Marine Le Pen na França e líderes do Sweden Democrats da Suécia são todos tratados da mesmíssima forma e com a mesma rotulagem de extremistas por toda a esquerda internacional e a de seus respectivos países. A rotulagem comum não diz respeito necessariamente ao que cada um desses líderes afirma, mesmo porque eles afirmam coisas diferentes que dizem respeito a problemas diferentes relativos a países diferentes, o que deveria ser uma obviedade, aliás. A rotulagem se deve ao fato de tais líderes se recusarem a se dobrar ao politicamente correto.

Por essa razão, é fundamental que um líder político de direita se recuse a se dobrar às imposições do politicamente correto. É somente por meio dessa recusa altiva e segura que um autêntico líder de direita pode ter a contundência necessária para dizer o que tem que ser dito, sem se preocupar em ofender os ouvidos sensíveis daqueles que vivem em um mundo encantado protegido por uma bolha gramsciana.

Nigel Farage, o líder do UKIP, o Partido pela Independência do Reino Unido, nos dá um exemplo dessa contundência necessária a um líder de direita, no vídeo mostrado nessa matéria. Nigel Farage usa da contundência necessária, que rompe com o politicamente correto, para dizer a um burocrata boçal da União Europeia aquilo que o povo inglês gostaria de dizer e que ficou expresso pela decisão desse mesmo povo ao votar pelo Brexit.


13 comentários sobre “A Contundência de um Líder Político de Direita

  1. Atualmente, as guerras acontecem através da comunicação ,das palavras mediadas pelo politicamente correto. Nao se punem os politicos pelos crimes que cometem, mas sim ,pelo uso das palavras politicamente incorretas.Isso e para confundir o povo.

    Curtir

  2. Acredito que o Bolsonaro deve cuidar mais o modo como fala. Não em relação as opiniões. Mas a forma de se expressar. Como em uma entrevista que vi ele diz ser “contra os Direito Humanos”. Eu sei que ele se refere ao pessoal que gosta de proteger vagabundos, mas a forma como coloca as palavras só prejudica a ele em relação a pessoas que não conhecem ele e quando vão procurar se informar sobre ele se deparam com essas palavras mal colocadas. A principal forma de divulgação dele é por estes videos de discursos e é fundamental que ele seja claro e coeso ao manifestar as opiniões, não pode ficar falando em dilmês castiço.

    Curtir

  3. A esquerda ou socialistas, desde os chamados socialistas utópicos, assim chamados por Marx, até os socialistas revolucionários, maníacos, todos sos socialismos tem por objetivo estabelecer um PODER TOTALITÁRIO ou DISCRICIONÁRIO do governo sobre a sociedade pagadora de impostos.

    É justo citar que tal obviedade foi primeiramente, e até então unicamente, verbalizada pelo pensador NIETZSCHE. Foi ele o primeiro e único crítico moral dos socialismo e quem contestou o besteirol marxista de forma breve e simples, entre outras formulações a de que “NÃO EXISTEM DOIS LOTES IGUAIS” e disso se pode tirar grandes reflexões sobre o EMBUSTE da IGUALDADE MATERIAL amparada na absoluta diferença de liberdade entre os indivíduos que, dialeticamente leva ao estabelecimento de DUAS CLASSES apenas: a classe dos que mandam e a classe dos que obedecem e assim a diferença material se potencializará como ideologia de clase ao contrário da promessa de suprimi-las.

    Como aos socialistas interessa APENAS A PRAXIS, ouseja, o resultado, pouco se importam com seu besteirol ideológico ou com os fatos em si. Daí que se fantasiam contra o preconceito embora sempre foram e são os maiores patrocinadores de preconceitos (isso é dialético?).

    Os empregadores, empresários ou chamados burgueses sempre foram vítimas da IDEOLOGIA SOCIALISTA “científica” que estabeleceu o preconceito contra empregadores afirmando-os exploradores e malvados.
    Lulla e toda esquerda demoniza os fazendeiros como latifundiários malvados e este vadio, como seus pares, não se cansam de maldizer, de forma preconceituosa, uma tal de “elite branca” que deseja o mal dos trabalhadores, dos pobres e dos negros.

    Ora, disseminar mais preconceito (e fraudulento) do que isso impossível. É CLARA A INTENÇÃO DE INSUFLAR O ÓDIO CONTRA A tal “elite branca”. A canalhice destes pustulas chegou ao ponto de dizer que a “elite branca” não queria que os pobres viajassem de avião. Como é “malvada” e odiosa essa “elite branca” contra qual a ESQUERDA DISSEMINA o PRECONCEITO e INSUFLA o ÓDIO.

    Enfim, há muito mais aspectosb a se levantar contra o EMBUSTE do POLITICAMENTE CORRETO qu, DE FATO, se fundamenta numa empulhação moralóide que faz crer que os FINS JUSTIFICAM os MEIOS e que há um coletivo arbitrário de indivíduos que tornam justificaveis tudo que se faça em seu nome.
    É a idéia de um FIM SUPREMO ou OBJETIVO REDENTOR que a tudo justifica e redime, desde que em seu nome praticado. Daí que mais de 100 milhões de indivíduos INDEFESOS assassinados covardemente por governos socialistas são justificados por terem ocorrido em nome dos trabalhadores e dos pobres.

    Trata-se de uma estratégia de guerra sob orientação de SUN TZU: SEMEAR a DISCÓRDIA dentre os INIMIGOS para que LUTEM ENTRE SI e assim se ENFRAQUEÇAM para permitir uma vitória sem precisar enfrentar o inimigo francamente, em favor do mínimo de baixas nas tropas.

    Sim, essa estratégia do ocaso do Império Romano vem sendo praticada pelos governos recebedores de impostos contra as sociedades pagadoras de impostos:
    – pobres x ricos
    – crentes x hereges
    – empregados x patrões
    – nativos x estrangeiros
    – bonzinhos x malvados
    – mulher x homem
    – gay x hetero
    – consumidor x comerciante
    – empresário x banqueiros
    – NEGROS x BRANCOS

    … por aí vão os ANTAGONISMOS FABRICADOS para DIVIDIR e INIMIZAR parcelas da sociedade e faze-las LUTAR UMAS CONTRA AS OUTRAS e DERROTAREM-SE em FAVOR da VITÓRIA do ESTADO HIERARQUIZADO e com IDEOLOGIA de SUPORTE.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Por falar da censura ortopolítica (politicamente correta), o Google calou a minha voz em sua rede social.

    Eu tinha um perfil no G+, que recebia mil visitas por dia. Eles bloquearam essa minha página. Ah, que raiva isso me dá!

    O Google e outras conhecidas redes estão todas bichadas de censura. Nelas os judeus estão sempre de plantão para “denunciar” qualquer pensamento “criminoso”. Só as “boas” opiniões dão direito à liberdade de expressão.

    Só os judeus são livres. Eles,sim, podem falar o que pensam, mas preferem expressar o que não pensam. Os adoradores do bezerro mentem à vontade.

    E matam quem querem matar, sempre pelas melhores razões politicamente corretas.

    Curtir

  5. Sou absolutamente identificado com o pensamento de direita, milito contra tudo que respira marxicismo cultural e trabalho duro para que meus filhos crescam com a mesma cosmovisao; porem como imigrante vivendo no Reino Unido ha quase 8 anos e sendo um apoiador da opcao do povo britanico pela saida da EU, posso afirmar sem medo de errar que a direita brasileira etah no minimo equivocada em apoiar uma figura caricada, sem senso de medida e iteligencia para lidar com o contraditorio sem passar dos limites. Eh de pessoas como ele que a direita deveria ter cuidado, pois defender contudentemente sua posicao politica de direita requer sim o tal jogo de cintura para que haja mais influencia nos dias atuais, em que principalmente as novas geracoes tendem a repelir posturas como a de Nigel Farage. Esse cara eh na verdade a carranca menos eficaz e mais barulhenta, representante dos movimentos que ainda lutam para que os pilares da civilizacao atual ainda sejam mantidos.

    Curtir

  6. Ao comentarista O MESMO de SEMPRE.
    Excelente, claro e corretíssimo.
    Já pensou nas “aristocracias” africanas (na realidade, poder tribal), onde, em boa parte vingam governos severos, autoritários e sangrentos? Cargos e benesses, só para quem for da tribo. Para quem não for, muito embora seja negro, absolutamente nada! Só paredão e calabouço.
    Será que o Lula iria gritar: “Tudo culpa da zelite preta!”. Lá, não tem como.Todos são negros.
    Só isso já desmonta as falácias e o proselitismo embusteiro dos “progressistas”.

    Curtir

  7. Vocês estão de sacaram. É infinitamente mais fácil ser de direita no Reino Unido do que no Brasil, que já é comunista há décadas. Bolsonaro é um herói, luta sozinho contra toda esta pitada, inclusive da própria direita brasileira, que o discrimina. Viva Bolsonaro! Viva a direita brasileira e mundial!!!

    Curtir

  8. Pingback: Donald Trump & Nigel Farage: A Força da Direita Contra a Esquerda Globalista | Crítica Nacional

  9. Pingback: Donald Trump Desafia a Imprensa: Gire a Câmera e Mostre a Multidão! | Crítica Nacional

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s