A Despetização do Estado Brasileiro Já Começou: Extinção do Ministério da Cultura

Uma das boas primeiras medidas do governo Michel Temer foi a extinção de uma estrovenga chamada Ministério da Cultura e sua incorporação ao MEC, que será chefiado por um ministro do Democratas. Nos anos sombrios da era petista, o Ministério da Cultura foi transformado em um diretório acadêmico estudantil bancado com recursos públicos e entregue a uma escória de artistas ou de seus prepostos alinhados ideologicamente com o projeto de poder socialista e criminoso do petismo. O artifício legal proporcionado pela famigerada Lei Rouanet, uma das criações esquerdistas do governo tucano anterior, fez com que o órgão federal encarregado supostamente de fomentar a cultura se tornasse um espaço de lobby poderoso de artistas esquerdistas em busca do mecenato estatal. A extinção desse ministério e sua incorporação ao MEC é uma das boas medidas iniciais do governo do Presidente Michel Temer e merece ser aplaudida.

Mas isso somente não basta. É imprescindível que a sociedade civil organizada, em especial a direita conservadora, cobre e pressione o novo governo para dar início a um processo, que seguramente vai ser longo e demorado, de uma completa reestruturação do Ministério da Educação, com a remoção de todo o entulho ideológico esquerdista que se acumulou no órgão durante os anos da era petista. Esse entulho se traduz em material didático de nítido viés doutrinador esquerdizante, diretrizes e normas educacionais que incluem aberrações da psicopatia da mentalidade esquerdista como a ideologia de gênero, além de tentativas de alterações curriculares que visavam promover o apagamento da componente europeia da cultura e dos valores morais de base judaico-cristã que fizeram e fazem parte da formação da sociedade brasileira.

O petismo, como sempre faz toda corrente da esquerda socialista, promoveu um verdadeiro crime de lesa-pátria nas áreas da educação e da cultura em nosso país. Após treze anos de governo petista, temos uma geração de jovens que saem das escolas de ensino médio e das faculdades completamente ignorantes em relação à real história do país, incapazes de se expressar de maneira correta no idioma nacional, absolutamente néscios em relação aos reais problemas do mundo, e totalmente desconhecedores dos elementos básicos da lógica formal e dos rudimentos de ciências naturais.

O esforço para a destruição da cultura e do conhecimento, bem como para a degradação moral aliada à promoção da ignorância e do obscurantismo em bases ideológicas, é um dos legados malditos que os treze anos de petismo deixou ao país. Combater esse legado e lutar para a reconstrução da educação e da cultura em nosso país será um dos inúmeros desafios que a sociedade brasileira informada terá de enfrentar na era do pós-petismo, que será basicamente uma era de reconstrução em todas as esferas da vida nacional.


001 Anuncio Ate 06 Maio 2016

35 comentários sobre “A Despetização do Estado Brasileiro Já Começou: Extinção do Ministério da Cultura

  1. gente, em que mundo vocês vivem? escrotos! Não adianta matar “””os esquerdista”” morre 1 nasce 10
    as minorias sociais sobreviveram e viveram!
    vai ter revolução siiiim!

    Curtir

  2. Está de parabéns por ter escrito o texto mais imbecil que já li na vida! Não sou petista, mas é por ter medo do terror que pessoas estúpidas como você podem trazer de volta ao mundo que sou contra as obtusidades do governo pmdbista. Leia e se informe, porque são pessoas como você, que desmerecem as minorias, que vão acabar com a democracia.

    Curtir

  3. Um lixo este texto. Nem sou petista mas Expõe um pensamento jurássico retógrado. carregado de fascismo. totalmente auto destrutivo e anti democrático.

    Curtir

  4. A predominância das ideias esquerdistas veem de muito tempo e paradoxalmente, floresceu no período dos governos militares. Ricardo Vélez Rodríguez (Coordenador do Centro de Pesquisas Estratégicas “Paulino Soares de Sousa”, da UFJF) aborda a questão em QUEM TEM MEDO DA FILOSOFIA BRASILEIRA. É imprescindível a democratização da educação e da cultura nacional. Parabéns pela excelente reflexão!

    Curtir

  5. Prezado Sr. Autor Paulo Eneas. Não me leve a mal, mas seu texto, além de retrógado, é bastante mal informado. A começar pela frase, errática, “O artifício legal proporcionado pela famigerada Lei Rouanet, uma das criações esquerdistas do governo tucano anterior”, enquanto, que, na verdade, a Lei Rouanet foi criada no Governo Collor, pelo Embaixador Sergio Paulo Rouanet, que aperfeiçoou a Lei Anterior, a “Lei Sarney”. A Lei Rouanet, trata-se de uma das poucas coisas que funcionam bem no Brasil, propiciando a feitura e lançamento de livros, exposições, filmes, obras históricas, festivais de arte, revistas históricas, exposições como agora a exposição sobre SANTOS DUMONT no Museu do Amanhã, criação de novos museus e equipamentos culturais, e apoio a benfeitorias em nossos museus de arte e cultura, sempre deficitários e que precisam de apoio. Não tenho dados atualizados, mas, nesses últimos 20 anos, foram dezenas de milhares de ações apoiadas em todo o território nacional, por essa Lei, independentemente de matizes políticas e ideológicas, de esquerda, centro ou direita, porque a criação artística, ultrapassa, e muitos, essas bases ideológicas definidas em blocos estanques. A cultura une a todos e está acima de partidos e preceitos ideológicos.

    E você confunde educação com cultura. “Esquerdismo” ou colocar preceitos esquerdistas na educação é uma coisa, e aí cabe uma outra discussão acalorada, que merece, de fato, um apuro melhor e olhar cuidadoso, como aponta sua preocupação, pois, efetivamente, no currículo escolar é importante que se estude todos os autores (sociólogos e pensadores, brasileiros e estrangeiros) de matizes diferentes. Mas confundir isso com acabar com a Lei Rouanet ou o Ministério da Cultura é outra coisa bem diferente, um retrocesso muito grande para a cultura do país.

    Curtir

    • Bonito argumento, mas infelizmente assim como o Bolsa Familha esta lei foi desvirtuada pelo PT sim.

      Curtir

    • Lucio.
      Obrigado pelo comentario e pela correçao. Sim, a Lei Rouanet é de 1991 e eu me enganei no texto nesse caso. De resto mantenho o que afirmei no artigo: ela so serviu para mecenato estatal ideologicamente orientado. Basta tentar descobrir quantos artistas não de esquerda (que são poucos) conseguiram aprovaçao de seus projetos. Nao cabe ao estado interferir nessa area. E nao confundo educaçao e cultura, lhe asseguro.

      Curtir

  6. Prezado Tiago. A Lei é a Lei. Ninguém desvirtuou a Lei, que precisa ser defendida. A Lei pode ser utilizada por você, pelos seus filhos, seus netos, por quaisquer de seus familiares, amigos e nacionais, em todo o território brasileiro, em caso, você venha (ou qualquer pessoa) realizar a criação de obras históricas, artísticas (pinturas, desenhos, gravuras, teatro, dança, filmes), literárias, livros, documentais históricas, e etc. E apoio a Museus. Quero deixar claro tb que não sou petista. Sou historiador. Vocês estão confundindo a Lei Rouanet com o petismo, e não tem nada haver.

    Curtir

    • Por mim? Digamos que eu apresente um projeto para fazer o levantamento da memoria da vitimas de torturas e assassinatos e sequestros praticados pela guerrilha comunista nos anos de chumbo. A chance de aprovaçao disso seria zero. Voce está sendo ingenuo.

      Curtir

  7. Que lixo este texto. Defecou pela boca. Tão retrógrado, antidemocrático, confuso e mal informativo. Você se representa Paulo.

    Curtir

  8. Não precisa me agradecer porque não acompanho seu blog! Apenas perdi segundos preciosos da minha vida, lendo as piores asneiras da minha vida e nao poderia deixar de comentar isso! PERPLEXO COM SUA VISÃO DE MUNDO…
    Deus tenha piedade de ti filho.

    Curtir

  9. um discurso totalmente arraigado de odio, sem qualquer base sociologica, sem numeros ou estaticas capaz de lastrear suas palavras. o PT compõe a esquerda e como todo partido de esquerda defende a cultura, talvez pessoas totalmente desinformada que não reconhece os maiores esforços já realizado em politicas publicas de valorização da mulher, dos negros, do indigenas, do reconhecimento e apoio na demarcação e subsidios as terras tradicionalmente ocupada pelos indios, e remanescente de quilombo, foi o PT que deu condiçoes estruturais a Fundação Palmares.
    Os maiores avanços na igualdade de generos e no respeito ao movimento LGBT, somente um neofito, sem conhecimento cultural é capaz de entitular tais comentarios como o que se vê acima como se o PT fosse algum ruim para a sociedade.
    O PT, é uma força politica que deve ser respeitada pois representa a vontade do povo brasileiro, tanto é assim que ainda é o unico partido capaz de vencer nas urnas e chegar ao poder sem golpe, sem violação constitucional, sem rupturas abruptas da ordem vigente.

    Curtir

  10. Prezado Paulo,

    Não há na Lei Rouanet nenhum dispositivo ou artigo, linha, “línea”, que coloque ou dê preferência partidária a quem quer que seja, na aprovação do projeto, tipo “só podem se utilizar da Lei Rouanet pessoas ou proponentes que tenham matiz partidária tal e tal”, assim como, também, os projetos analisados e aprovados nas CNIC’s (Conselho Nacional de Incentivo a Cultura), que são conselhos formados da sociedade civil e de funcionários públicos também, não tem essa prerrogativa, de ter essa direção ou princípio, pois eles recebem as propostas culturais, que são milhares, e não há no formulário de inscrição online do Sistema Salic nenhum campo de pergunta para se responder sobre a coloração partidária daquele que inscreve seu projeto cultural. A maioria dos projetos são inscritos por empresas culturais e não por pessoas, também.

    De fato, vamos reconhecer, há no Brasil (de forma geral) uma confusão por parte das pessoas, nesse discurso, pois muitos artistas (e também artistas famosos) que também utilizam a Lei Rouanet em nosso país tem uma posição política mais a esquerda, e de partidos de esquerda, mas se vc pegar os milhares de projetos culturais desenvolvidos no Brasil, com a Lei, a coloração partidária dos proponentes culturais não está colocada, inicialmente (e nem posteriormente), para que o projeto seja aprovado à sua captação de recursos no mercado.

    Na Lei Rouanet, o que se analisa é a qualidade do projeto, sua contribuição artística, histórica ou literária, o impacto que terá na comunidade cultural e populacional brasileira, contrapartidas de doações de exemplares de livros e/ou produtos culturais como DVD’s para as Bibliotecas públicas vinculadas ao MinC. Por exemplo, as Bienais de Arte, feitas no Parque do Ibirapuera, SP, que trouxeram ao Brasil mostras e trabalhos internacionais de Picasso, Van Gogh, Bacon, entre outros artistas nacionais e estrangeiros, a Mostra do Redescobrimento Brasil 500 Anos, realizada no ano 2000, as exposições realizadas em Pernambuco, do Instituto Ricardo Brennand, sobre arte brasileira e internacional, as mostras das unidades do Centro Cultural Banco do Brasil em vários Estados (que tornou o Brasil expoente, colocando o país entre os países que mais visitam exposições de arte no mundo nesse ranking) e de outros centros culturais, são bem exemplos do que a Lei Rouanet pode fazer e ajudar para a evolução da cultura e da arte no Brasil. Este, só no campo das artes plásticas, e aí podemos acrescentar também uma lista de inúmeras outras linguagens artísticas e projetos culturais de número significativo, milhares de projetos.

    Olha, Paulo, para eu não ser radical, ou mostrar antes de tudo que é importante debater sem radicalismo, observando ponto a ponto da sua colocação, que traz questões importantes, de tudo o que vc falou e eu discordei, há um ponto, embora seja o único, no que vc falou que eu concordei: também sou a favor como vc de que no currículo escolar brasileiro, a corrente europeizante da cultura (temas como Revolução Francesa, Inglesa – Revolução Industrial, Guerras Mundiais), etc, continue sendo um ponto fundamental no currículo escolar.

    Curtir

  11. Dizer que na Lei Rouanet não há dispositivo que privilegie o sectarismo ideológico ou partidário é querer tapar o sol com a peneira por tolice ou má fé.

    Primeiramente que tal lei espúria privilegia parasitas com ligações políticas e “moeda de troca”, como por exemplo a fama já firmada e assim com aptos a propagandear ideologias e partidarismos. Uns mais sutilmente e outros desavergonhadamente.

    O absurdo da esquerda parasitária é defender tal espúria lei que acaba por enriquecer ainda mais os oportunistas com dinheiro público, dinheiro dos impostos.

    Então alguns chegam ao apice do descaramento afirmando que não implica em dar dinheiro público por serem empresas privadas e estatais a fornecerem a verba.
    Puro descaramento, posto que a VERBA decore de RENÚNCIA FISCAL, onde artistas milionários se locupletam com aquilo que seria pagao como imposto, mas vai para os avidos bolsos de artistas e vadios espertalhões.

    Por que não colocar sob a mesma lei doações para HOSPITAIS públiocos e privados?
    …ou ainda para que empresas e indivíduos financiem empreendedores ao fornecerem verbas da renúncia fiscal para financiar gratuitamente pequenos negócios de indivíduos com ideias, mas sem dinheiro???

    É uma aberrante contradição que ARTISTAS MILIONÁRIOS, “cineastas” de bairros chiques (ricoaços) e endinheirados vagabundos de todos os matizes e mesma ideologia se locupletem com DINEHIRO PÚBLICO que deveria estar sendo aplicado em hospitais, saneamento, segurança e até escolas/instrução (educação se recebe em casa).

    Não deveria haver ministério da cultura e muito menos RENÚNCIA FISCAL para locupletar os bolsos de vagabundos e artistas e midiáticos, quase sempre milionários.

    Que artistas, cineastas e demais oportunistas financiem suas porcas obras com os recursos do próprio bolso, obtendo os rendimentos que FAÇAM por MERECER em vez de EXPLORAREM populações que trabalham para pagar escorchantes impostos para mais enriquece-los.

    Curtir

  12. Eis aí a dialética em suia contradição escancarada:

    O socialismo que alardeia sua preferência pela igualdade e trabalhadores mais simples, sobretudo, transforma-se no INSTRUMENTO da EXPLORAÇÃO de milionários sobre os pobres pagadores de impostos.

    Aliás, como a HISTÓRIA bem o PROVA, a verdadeira dialética da exploração é que ATRAVÉS do SOCIALISMO é que se realiza aquilo que Marx canalhamente descreveu como o tal de CAPITALISMO. Ou seja, é através do socialismo que se forma UMA CLASSE, hierarquizada, que EXPROPRIA as classes trabalhadoras (investidores, empreendedores e assalariados) EXPLORANDO-AS através dos IMPOSTOS para garantir a boa vida dos LÍDERES SOCIALISTAS e SEUS AGREGADOS na CLASSE HEGEMÔNICA HIERARQUIZADA com infraestrutura ideológica: o Socialismo como promessa de conduzir ao fantasioso Paraíso Comunista num futuro INCERTO e sem DATA para acontecer.

    O que Marx descreveu como o tal de capitalismo é a realidade que efetivamente acontece sob sua proposta de Socialismo. …EIS AÍ a VERDADEIRA DIALÉTICA MARXISTA. Onde a SÍNTESE É A PRÓPRIA TESE supostamente a ser refutada.

    A HISTÓRIA BEM O PROVA:
    Vide Cuba, onde a RIQUEZA da CÚPULA partidária e seus agregados é absurdamente DESIGUAL ate uma população ESCRAVIZADA a tal CLASSE HEGEMÔNICA ABOLETADA no PODER.
    …Coréia do Norte em nada diferente como também foi na extinta URSS, RDA (Alemnha Oriental dita democrática), Angola (filha do ditador “comunista” é das maiores fortunas mundiais), Romenia, varios países africanos e etc..

    Curtir

  13. O SOCIALISMO É A EXPLORAÇÃO do HOMEM pelo HOMEM em sua plena efetividade!!!

    Os conselhos profissionais são verdadeiros PARASITAS GERALMENTE INUTEIS em SUA PLENITUDE, raramente conseguem ter alguma infima utilidade.

    Tais conselhos profissionais, ou pior que GILDAS, de fato ALUGAM as profissões para os profissionais, comno se fossem eles os DONOS, os PRIOPRIETÁRIOS das PROFISSÕES, cabendo aos que ESTUDAM e se formam PAGAR a ESTES SENHORIOS das profissões QUE EM NADA SERVEM AOS PROFISSIONAIS. Tivessem alguma utilidade e não precisariam agarraem-se ao Estado para, PELA FORÇA, encherem seus bolsos EXPLORANDO os PROFISSIONAIS então CAFETIZADOS por INÚTEIS auto intitulados RUFIOÕES.

    Curiosamente tais RUFIÕES são grandes adeptos e militantes do SOCIALISMO que lhes permite, com a defesa do Estado hierarquizado, IMPOR aos PROFISSIONAIS que LHES PAGUEM para que seja permitido que trabalhem em suas profissões.

    Conclusão:
    O SOCIALISMO seduz APROVEITADORES ansiosos por explorarem populações sob a PROTEÇÃO do ESTADO SOCIALISTA de EXPLORAÇÃO.

    Não é pór acaso que a ideologia SOCIALISTA ATRAI PARASITAS e VAGABUNDOS OPORTUNISTAS da mesma forma que o COCÔ ATRAI MOSCAS!!!

    Curtir

  14. A lei Rouanet financiou a grande arte na peça “Perfrmance Macaquinhos” onde “grandes artistas” praticam a grande arte de cheirarem os traseiros uns dos outros, bem como enfiarem os dedos nos traseiros uns dos outros.

    Que belo emprego de DINHEIRO PÚBLICO para engrandecer a arte brasileira. …rsrsrs

    Defender que a população carente de tudo, desde hospitais até efetivos policiais bem trinados e queipados (e independentes), continue financiando debeis mentais, espertalhões, vadios e artistas e midiáticos milionários é algo que deveria REPUGNAR até a menos nobres das almas.

    Enquanto artistas e assemelhados, grande parte milionários, usufruem de RENÚNCIA FISCAL e incentivos fiscais além de VERBAS, a população que TRABALHA e PRODUZ bens e serviços ÚTEIS é EXPLORADA por ESCORCHANTES IMPOSTOS sem receber NENHUMA CONTRAPARTIDA ao MUITO que PAGA.

    Curtir

  15. A qualidade do projeto MACAQUINHOS é realmente algo a se louvar. …rsrsrs

    É muito descaramento afirmar que a lei Rouanet se estabelece sob a QUALIDADE dos PROJETOS apresentados e não pela ideologia do projeto ou do “projetista”.

    MACAQUINHOS PERFORMANCE é a prova de que só muito descaramento para defender a lei Rounanet, a fim de empurrar o projeto de CORRUPÇÃO de vadios e aproveitadores para integrarem a defesa do esquerdismo.

    Curtir

    • Prezado “O Mesmo de Sempre”

      Obrigado pelo excelente comentario, muito bem fundamentado. “E EDUCADO…”
      Continue nos acompanhando.

      Com essa eu termino por aqui, é muito difícil dialogar com quem não quer diálogo”. Muito Obrigado pela atenção.

      Curtir

  16. A bela AFIRMAÇÃO do Lucio Muruci:

    “Na Lei Rouanet, o que se analisa é a qualidade do projeto, sua contribuição artística, histórica ou literária, o impacto que terá na comunidade cultural e populacional brasileira”

    E eu pergunto ao Lucio:
    A peça “artistica” MACAQUINHOS foi analisada por sua contribuição artistica, histórica ou literária e pelo seu impacto cultural e populacional??? …rsrsrs

    Francamente! Centenas de aberrações estapafurdias como a peça Performance Macaquinhos é financiada com DINHEIRO PÚBLICO que deveria ser aplicado em HOSPITAIS ou SANEAMENTO e até em SEGURANÇA foi direto bara os bolsos dos pelados que cheiram e introduzem dedos nos traseiros uns dos outros.

    Talvez tenha sido aprovada com base num ESCLARECIMENTO ARTÍSTICO da população onde PARASITAS da cretina lei Rouanet dizem a população que esta lei é uma “dedada” no traseiro dos PAGADORES de IMPOSTOS em benefício dos RECEBEDORES de IMPOSTOS que cheiram os traseiros uns dos outros.

    Se essa peça que dizer o acima exposto, aí eu concordo com a relevância artistica da peça para a cultura bananeira.

    Curtir

  17. E ainda mais essa:

    “o elenco do filme Aquarius denunciava em Cannes o que chamava de “golpe” em andamento no Brasil, o mesmo impeachment que o PT pediu contra Collor, Itamar e FHC. Mas as redes sociais são rápidas e logo descobriu-se que o projeto em questão, a apenas 13 dias do afastamento de Dilma Rousseff, foi autorizado pela Ancine a captar R$ 2,9 milhões via Lei do Audiovisual.

    A Lei do Audiovisual difere um pouco da Lei Rouanet. Cineastas costumam preferir a primeira porque, diferentemente da segunda, que banca por renúncia fiscal um máximo de 80% da produção, cobre com dinheiro público 100% do investimento feito por qualquer patrocinador que tope emprestar a marca para os créditos iniciais do filme.”

    As lei para “cultura” é só para o governo conceder BILHÕES a vagabundos que se vendem ao socialismo para usufruirem como beneficiários da ESCRAVIDÃO da população que sob a ideologia socialista é lançada na SERVIDÃO, tendo que trabalhar para DAR BOA VIDA a INÚTEIS PARASITAS que, EM TROCA, vão abanar bandeiras vermelhas e cartazes, bem como mentir para ENGANAR o REBANHO POPULAR sob propriedade do ESTADO SOCIALISTA que arbitra sobre a vida de seus NEOSERVOS no novo FEUDALISMO apelidado de SOCIALISMO.

    Curtir

  18. Prezado O Mesmo de Sempre
    É isso mesmo!
    E o Paulo Eneas deve seguir firme nas suas convicções. Eu pessoalmente, desisto de discutir com os esquerdistas, não têm raciocínio coerente…

    Curtir

    • Sim, o Paulo deve seguir firme sem ceder aos apelos “bom mocistas” pegajosos dos “não sou petista nem socialista, mas…”.

      Esses tipos são perniciosos, farsantes por natureza. São como os estelionatários sempre “bons moços” oferecendo “bons negócios” a suas vítimas.

      Muito mais importante que as tais de “artes”, que tentam confundir com cultura popular ou mesmo cultura formal, é a alimentação, saúde, habitação e segurança.

      Contudo, a produção de alimentos PAGA IMPOSTOS
      – produção de medicamentos e atendimento médico, PAGA PESADÍSSIMOS IMPOSTOS
      – produção de habitação, paga pesadíssimos impostos
      – a segurança é desprezada ao não se ter equipamento e treinamento para policiais que ainda ficam dependentes de autorização para trabalharem na caça a bandidos estatais e agregados.

      A produção cinematografica e teatral NÃO PAGA NENHUM TIPO de IMPOSTO, TAXA ou CONTRIBUIÇÃO. Não se se ainda é isenta até de pagar a parte do INSS que cabe à empresa. A empresas de publicidade também possuem taxação minorada.

      O que é mais importante?
      – alimentação, remédios, habitação ou peças teatrais e filmes????

      É SUJO no ÚRTIMU que o Estado conceda tantos privilégio a empresas e ativistas das midias enquanto cobra IMPOSTOS ESCORCHANTES NA ALIMENTAÇÃO, SAÚDE e HABITAÇÃO.

      O Estado simplesmente CORROMPE estes PARASITAS de ultima utilidade para que usem seu falatório frenético para EMPULHAR as massas VENDENDO-AS ao Estado como SERVOS BEM ADESTRADOS.

      A midia é a nova Igreja que prega em favor do PODER do novo REI ou novo príncipe …que não é mais um indivíduo, mas sim uma ORGANIZAÇÃO chamada Estado hierarquizado.

      Foirte abraço.

      Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s