Boicote à Editora 34

O blog O Antagonista informa nesta nota aqui que a Editora 34 censurou a publicação de um romance de Antonio Risério, porque a obra do escritor fazia críticas indiretas a Dilma Rousseff. A Editora Record decidiu procurar o autor censurado e publicar o seu livro. A Editora Record, na figura de seu editor Carlos Andreazza, merece ser parabenizada pela atitude em defesa da liberdade de expressão. Quanto a Editora 34, endossamos a sugestão feita pelo O Antagonista de boicotar os seus livros. Uma empresa desse tipo, que se rende às conveniências de um poder político ditatorial e corrupto, não é digna de estar presente no mercado editorial.

O Jornal Crítica Nacional depende somente de seus leitores para se manter
Colabore e clique aqui para fazer uma assinatura de contribuição para o jornal

3 comentários sobre “Boicote à Editora 34

  1. A editora tem o direito de publicar ou deixar de publicar o que ela quiser. Não se trata de censura. Cito aqui o posto de Pedro Sette Camara no facebook: “O único sujeito legítimo do verbo “censurar” é o governo.

    Quando não é o governo, você está usando uma coisa tomada como feia pelo senso comum — a censura — para angariar a simpatia para a sua causa.

    Ninguém tem o dever de ouvir o que você diz, de publicar o que você diz etc.

    Se você acha que os meios de comunicação estão tomados por uma corrente ideológica contrária a você, crie outros meios de comunicação. Sua corrente, no momento, perdeu. All in the game”.

    Curtir

  2. a) “A editora tem o direito de publicar ou deixar de publicar o que ela quiser.”
    Claro que tem! Quem o está negando? Assim como leitores e consumidores tem o direito de expressar o que pensam sobre o que a editora publica e deixa de publicar.

    b) “Não se trata de censura.”
    Sim, trata-se de censura privada por motivaçoes de mercado e alinhamento ideologico.

    c) “Quando não é o governo, você está usando uma coisa tomada como feia pelo senso comum, a censura, para angariar a simpatia para a sua causa.”
    Nao estou defendendo causa alguma. Melhore seu mimimi.

    d) “Ninguém tem o dever de ouvir o que você diz, de publicar o que você diz etc.”
    Claro que nao! Voce por exemplo está aqui espontaneamente e ninguem te obrigou, nao é? E agradeço por prestigiar nosso veículo.

    e) “Se você acha que os meios de comunicação estão tomados por uma corrente ideológica contrária a você, crie outros meios de comunicação.”
    Acho nao, tenho certeza. E sim, criei outro meio: esse blog, no qual voce veio espontaneamente ler e ate mesmo se dispos a fazer comentario.

    f) “Sua corrente, no momento, perdeu. All in the game”.
    Nao. Quem perdeu foi a Editora 34. Quem ganhou até agora foi a Editora Record e esse modesto Crítica Nacional que repercutiu o fato publicado pelo Antagonista. E a prova de que ganhamos é que voce veio aqui discutir conosco. Obrigado e continue nos prestigiando, pois isso so nos faz crescer.

    Abraços.

    Curtir

  3. Se a editora 34 deixou de publicar a obra exclusivamente por causa das críticas à Dilma, é censura ideológica, sim. Como é de praxe em governos populistas. Parabéns à Record, que não cedeu à corrupção ideológica e comprovou que o autor merece ser publicado.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s