O autoritarismo histérico de Dilma Rousseff

O Jornal Nacional da Rede Globo exibiu agora à noite trechos do discurso de Dilma durante a posse dos novos ministros. Fica evidente pela fala da ainda presidente de fachada o seu viés autoritário e histriônico que beira à histeria, ao afirmar que as manifestações do povo nas ruas tem que acabar. Quem Dilma acha que é para determinar que manifestações pacíficas da população civil, asseguradas por direito pelo texto constitucional, têm que acabar? Provavelmente ela se considera um protótipo caricatural de um Nicolas Maduro ou de Kim Jong-un de saias.

O fato é que Dilma Rousseff nunca reuniu condições pessoais, políticas e institucionais para exercer o cargo de presidente. O vácuo de poder que se estabeleceu no país desde que ela assumiu seu segundo mandato, numa eleição eivada de todo tipo de suspeita de ilegalidade e de fraude nas urnas eletrônicas, fica evidenciado por ela não conseguir nem mesmo nomear ministros, cujas indicações são derrubadas pela justiça. Dilma é uma personagem caricata, que resume na sua pateticidade histérica a delinquência institucional que a esquerda marxista abrigada no petismo instalou no país.

O Jornal Crítica Nacional depende somente de seus leitores para se manter
Colabore e clique aqui para fazer uma assinatura de contribuição para o jornal

4 comentários sobre “O autoritarismo histérico de Dilma Rousseff

  1. Uma análise tendenciosa e persuasiva. Felizmente só é capaz de arrastar com ela as pessoas com o mesmo nível intelectual de quem a fez.

    Curtir

Comentário ao artigo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s